Pular para o conteúdo principal

O Amor Batendo Pesado

O amor talvez seja uma das grandes inspirações para a maioria das artes. Na musica, literatura, cinema são inúmeras obras tratando sobre esse sentimento tão familiar e ao mesmo tempo tão difícil de se explicar.
 A mídia dos quadrinhos também não foge desse tema, são inúmeras as histórias de amores proibidos, amores com finais tristes, felizes, as vezes até de forma melosa e piegas. Mas eis que surge Luciano Salles com sua originalidade, trazendo a tona esse sentimento numa abordagem nada convencional, em seu terceiro trabalho: L'amour: 12 oz, a minha indicação de hoje.


 Essa HQ foi o meu primeiro contato com a obra de Luciano Salles, que antes disso já havia publicado dois outros quadrinhos (Luzcia, dona de boteco e O Quarto Vivente).
 A primeira vista, o que salta aos olhos é seu traço diferenciado e original. Você bate o olho no desenho e é fácil definir que é uma obra do Luciano. Não é difícil encontrar quem, à primeira vista, ache o seu estilo "feio", pois ele se diferencia muito daquilo que estamos acostumados, e inconscientemente rejeitamos esse diferente. Porém, conforme você se acostuma e começa a observar e absorver os mínimos detalhes do desenho, é inevitável não se apaixonar.

 L'Amour: 12 oz é uma história de amor não convencional, na qual o autor, desafia o leitor. Esse é o tipo de história que te instiga a procurar pelos detalhes, muitas vezes voltando as páginas, relendo por uma, duas, três vezes. Pois você pegou o sentimento, mas sempre parece que tem algo mais.
 É nesse ponto que esse e os outros quadrinhos de Salles se destaca, a experiência de leitura foge, assim como o seu traço, de tudo ao que estamos habituados, e é essa sensação de te tirar da zona de conforto que transforma o trabalho dele em algo brilhante.

 Quanto ao roteiro do quadrinho, fica difícil revelar qualquer coisa, sem com que isso estrague a experiência da leitura. O que eu posso dizer é que: é uma história que usa a linha do tempo e a "linha" do amor e "costura" as duas em um enredo no qual você aos poucos se enrola, se enreda, de forma magistral e linda. Não esquecendo da "agulha" do boxe, que delimita os caminhos da história.
 A HQ foi indicada ao 27º HQMIX e ainda conta com as cores do queridíssimo Marcelo Maiollo e participações especiais de "pesos pesados" do quadrinho nacional: Rafael Albuquerque, Gustavo Duarte Marcelo Braga.
 Essa é a recomendação de hoje, uma experiencia diferente, pra quem é fã de um quadrinho experimental, e está interessado em se sentir desafiado pelo autor.
 Se você quiser conhecer mais do trabalho do Luciano Salles você pode dar uma olhadinha no blog dele, o Dimensão Limbo, lá ele fala sobre os trabalhos, as novidades e tem até uma lojinha com os quadrinhos, prints e originais. Mas infelizmente L'amour: 12 oz está esgotado, mas na loja da Editora Mino ainda restam algumas edições.

 Por hoje é isso, muito obrigado pela atenção. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[Entrevista] Juscelino Neco

 Juscelino Neco já apareceu por aqui no primeiro post do blog, onde indiquei o seu primeiro quadrinho: Parafusos, Zumbis e Monstros do Espaço. Depois disso ele "deu à luz" seus outros dois "filhos": Zumbis Para Colorir e Matadouro de Unicórnios.
 Tive o prazer de conhecer Juscelino durante a CCXP 2016, e agora convidei-o para fazer mais uma estreia aqui no blog. Dessa vez ele irá inaugurar nossa sessão de entrevistas!
 Foi um bate-papo bacana, onde tive o prazer de fazer algumas perguntas sobre sua relação com os quadrinhos, carreira, seu novo projeto e algumas outras coisinhas que vocês vão conferir aqui embaixo:



 Você é um cara que assumidamente gosta de clichês, então aqui vai um: Você se lembra de como foi o seu primeiro contato com os quadrinhos? E como foi que você decidiu que iria fazer o seu próprio quadrinho?
Não consigo lembrar quando comecei a ler quadrinhos, mas acredito que leio desde sempre. Passei minha infância colecionando gibis de terror e da Turma da…

A revolução silenciosa das mulheres no Iêmen

A cultura e os costumes dos povos árabes são sempre vistos com certo ar de estranheza por nós aqui do ocidente, muitas vezes por só termos contato com uma parte superficial desse tema, através de matérias na TV, ou dos livros da escola. Muita gente desconhecia a situação das mulheres nessas sociedades, talvez pelas vestimentas que são obrigadas a usar, os niqab, que  as "transformam" em uma espécie de sombra ou vulto, e faz com que seus direitos e vontades fiquem perdidos, esquecidos pelo vento.
 Felizmente essa realidade começou a mudar, pequenos grupos de mulheres começaram a se organizar e protestar em busca de condições melhores. Uma das vozes mais famosas nessa luta, é a da jovem Malala Yousafzai, mais jovem ganhadora do Nobel da Paz, que mesmo sofrendo represálias daqueles que são contra os direitos das mulheres(que quase tiraram sua vida), jamais se calou, e influencia e encoraja milhares de mulheres na luta por igualdade de direitos e acesso a educação.
 O quadrinho d…

2º Festival Limeirense de Quadrinhos

No ultimo final de semana rolou aqui em Limeira o 2º FLIQ - Festival Limeirense de Quadrinhos, mais uma vez organizado pelo pessoal do site Colecionadores de HQs.




O festival teve duração de dois dias e trouxe aqui pra cidade diversos artistas do ramo dos quadrinhos. Também rolaram atividades relacionadas a RPGs e Board Games, exposição de colecionáveis e o FLIQ literário: trazendo escritores de fantasia e ficção de Limeira e região.

 Alem dos artistas estarem expondo e vendendo os seus trabalhos, rolaram também alguns bate-papos. Tive a oportunidade de participar de dois. O primeiro foi com o Breno Ferreira, autor de Cãoe co-autor de Bar(as duas já foram indicadas por aqui). O bate-papo foiintitulado "Como não morrer de fome fazendo quadrinhos", onde Breno falou um pouco sobre sua carreira, o mundo do quadrinho independente e como foi o processo de produção de sua ultima HQ Cão. Foi um bate-papo bem descontraído, quase um conversa informal entre o artista e os presentes. Bren…