Pular para o conteúdo principal

Eudaimonia

 O que é felicidade? Na antiga Grécia, felicidade era relacionada com a capacidade de um ser viver da melhor forma possível, através daquilo que este foi criado para fazer. Um conceito denominado Eudaimonia, o título do quadrinho indicação de hoje, mais um fruto da prolifica mente de Luciano Salles.



 Caso você ainda não tenha ouvido falar de Luciano Salles, o cara já foi indicado a três prêmios HQMIX, e é um dos meu quadrinistas nacionais favoritos. Um dos seus trabalhos, L'amour: 12oz já foi indicado aqui no blog, e você pode conferir AQUI.
 Luciano ficou conhecido por sua arte característica, cheia de rugas e dobras. É o tipico artista do qual você reconhece uma obra só de bater os olhos. Além disso suas narrativas também exigem muito do leitor, dificilmente você consegue extrair tudo do quadrinho na primeira leitura, ás vezes nem numa segunda, mas no final você sempre se surpreende com o resultado.
 Partindo da bagagem e fanbase adquirida com seus quatro trabalhos anteriores (Luzcia: dona de buteco, Quarto Vivente, L'amour: 12oz e Limiar: Dark Matter) Salles partiu para um financiamento coletivo para custear Eudaimonia. O processo de financiamento foi um sucesso, e sinceramente foi um dos mais organizados dos quais eu já participei.



  A história do quadrinho gira em torno de um personagem bem esquisito, vestido de leopardo, e de nome mais esquisito ainda: Piwl-Pa-Col. O protagonista, um caçador, tem uma segunda chance para conseguir abater sua presa, e nessa caçada contará com a ajuda de uma antiga personagem de Luciano Salles, Luzcia, a velha dona do buteco.
 Diferente de seus últimos três trabalhos, Eudaimonia é um quadrinho mais curto, de 32 páginas, que juntamente com o ritmo mais frenético de narrativa, cheio de ação, faz com que a leitura aconteça de forma rápida, como o bote de um caçador.
 Com personagens extremamente cativantes, e uma trama não tão "aberta", este talvez seja o quadrinho mais acessível de Luciano, que mostra versatilidade, ao trazer algo, mais uma vez, diferente de tudo o que já tinha feito.


 O autor optou por um quadrinho em PB desta vez, e esse contraste ajudou a realçar sua arte e mostrar sua evolução quanto artista desde seu primeiro trabalho, que também segue essa paleta de preto e branco, mas com alguns tons de amarelo.
 Suas rugas, entranhas e "caras feias", estão mais lindas do que nunca, e fazem com que o leitor tenha vontade de parar em cada página, para apreciar os mínimos detalhes de cada desenho.
 Fica cada vez mais difícil achar qualquer problema em um trabalho de Luciano Salles, é incrível poder acompanhar a evolução de um artista tão singular e completo. Talvez a única coisa seja essa vontade de "quero mais", mais uma viagem por esse "Lucianoverso", mais histórias destes personagens tão bacanas.
 Se você ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer o trabalho deste incrível autor, agora é a hora! Não perca mais tempo.
 Eudaimonia será lançada oficialmente na CCXP 2017, mas já estará a venda na loja virtual de Luciano Salles à partir do dia 06/12.

 Assim como Luciano, eu também estarei na CCXP deste ano, conferindo os novos lançamentos e trazendo uma porrada de quadrinhos pra casa, que com certeza irão dar as caras por aqui logo logo.
 Se você também pretende ir para a Comic Con, aproveite a oportunidade visite o Artist-Alley, converse com os autores, conheça novos artistas, compre os produtos e ajude a fomentar o mercado nacional de quadrinhos!
 Por hoje é isso, muito obrigado!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[Entrevista] Juscelino Neco

 Juscelino Neco já apareceu por aqui no primeiro post do blog, onde indiquei o seu primeiro quadrinho: Parafusos, Zumbis e Monstros do Espaço. Depois disso ele "deu à luz" seus outros dois "filhos": Zumbis Para Colorir e Matadouro de Unicórnios.
 Tive o prazer de conhecer Juscelino durante a CCXP 2016, e agora convidei-o para fazer mais uma estreia aqui no blog. Dessa vez ele irá inaugurar nossa sessão de entrevistas!
 Foi um bate-papo bacana, onde tive o prazer de fazer algumas perguntas sobre sua relação com os quadrinhos, carreira, seu novo projeto e algumas outras coisinhas que vocês vão conferir aqui embaixo:



 Você é um cara que assumidamente gosta de clichês, então aqui vai um: Você se lembra de como foi o seu primeiro contato com os quadrinhos? E como foi que você decidiu que iria fazer o seu próprio quadrinho?
Não consigo lembrar quando comecei a ler quadrinhos, mas acredito que leio desde sempre. Passei minha infância colecionando gibis de terror e da Turma da…

A revolução silenciosa das mulheres no Iêmen

A cultura e os costumes dos povos árabes são sempre vistos com certo ar de estranheza por nós aqui do ocidente, muitas vezes por só termos contato com uma parte superficial desse tema, através de matérias na TV, ou dos livros da escola. Muita gente desconhecia a situação das mulheres nessas sociedades, talvez pelas vestimentas que são obrigadas a usar, os niqab, que  as "transformam" em uma espécie de sombra ou vulto, e faz com que seus direitos e vontades fiquem perdidos, esquecidos pelo vento.
 Felizmente essa realidade começou a mudar, pequenos grupos de mulheres começaram a se organizar e protestar em busca de condições melhores. Uma das vozes mais famosas nessa luta, é a da jovem Malala Yousafzai, mais jovem ganhadora do Nobel da Paz, que mesmo sofrendo represálias daqueles que são contra os direitos das mulheres(que quase tiraram sua vida), jamais se calou, e influencia e encoraja milhares de mulheres na luta por igualdade de direitos e acesso a educação.
 O quadrinho d…

2º Festival Limeirense de Quadrinhos

No ultimo final de semana rolou aqui em Limeira o 2º FLIQ - Festival Limeirense de Quadrinhos, mais uma vez organizado pelo pessoal do site Colecionadores de HQs.




O festival teve duração de dois dias e trouxe aqui pra cidade diversos artistas do ramo dos quadrinhos. Também rolaram atividades relacionadas a RPGs e Board Games, exposição de colecionáveis e o FLIQ literário: trazendo escritores de fantasia e ficção de Limeira e região.

 Alem dos artistas estarem expondo e vendendo os seus trabalhos, rolaram também alguns bate-papos. Tive a oportunidade de participar de dois. O primeiro foi com o Breno Ferreira, autor de Cãoe co-autor de Bar(as duas já foram indicadas por aqui). O bate-papo foiintitulado "Como não morrer de fome fazendo quadrinhos", onde Breno falou um pouco sobre sua carreira, o mundo do quadrinho independente e como foi o processo de produção de sua ultima HQ Cão. Foi um bate-papo bem descontraído, quase um conversa informal entre o artista e os presentes. Bren…